quarta-feira, 10 de junho de 2015

Discussão em Sessão da Câmara de Vereadores de Tutóia em 10 de junho de 2015

A questão fundiária e de redefinição do zona urbana de Tutóia volta a ser discutida na sessão plenária.
O vereador Zé Orlando disse que “o problema de terras em Tutóia é sério e precisa, urgentemente, ser resolvida”.
O vereador Alexandre Baquil afirmou que a última Lei que foi aprovada em 2014 poderá ser revogada e novo projeto tramitará na Casa para redefinição da zona urbana que pela nova Lei abrangia os povoados Comum, Porto de Areia, Tutóia e Bom Gosto nas extremidades/limites.
O titular deste blog salienta que os atuais povoados Tutóia Velha, Bom Gosto e Porto de Areia já tem características urbanas e não se pode ficar em debates insignificantes que não querem a ampliação desta área. Ao que se percebe nem o governo municipal, nem algumas associações e nem o governo do Estado se entendem quanto a questão em discussão.
O governo do Estado através do Presidente do ITERMA em reunião ocorrida no mês passado em Tutóia afirmou que até o meio do ano de 2015, a questão seria resolvida, ou seja, zona urbana e rural de Tutóia seria definida em Lei.

PME de Tutóia
Zé Orlando disse que leu o Plano e o classificou como bom e espera que os índices melhorem e que a vontade politica possa implementá-lo.

Regimento Interno
Vereador Christian disse que o Regimento Interno é muito ambíguo. E Zé Orlando afirmou que ele não é bom para legislar. Mas, o Regimento pode ser alterado com Projeto de Resolução. Vontade politica e vontade legislativa não compartilham da mesma ideia na Câmara de Vereadores de Tutóia, disse o vereador.

Sobre o bate bocas da sessão passada Zé Orlando disse que isso foi veiculado de maneira feia na mídia local e vendeu uma imagem de que eles são batedores de boca e que não foi bom pra eles e a imagem do legislativo saiu arranhada.
Alexandre Baquil disse que endossa as palavras do vereador e que é contrário as ideias dele e de outros parlamentares, mas que não há divergência que fira a integridade da pessoa de qualquer quer seja, a divergência é apenas de lado político/partidário.

A questão do empreendimento eólico em Tutóia
Vereadores alertaram para uma questão que diz envolver muito dinheiro público, dinheiro do BNDES: a implementação de parques eólicos em Tutóia e Paulino Neves. Foi dito que em Paulino Neves uma empresa se instalou e foi embora. E, se, por ventura, fosse instalado um parque eólico ainda não há linha de distribuição. Mas, energia eólica é menos poluente e causa menos degradação que outras formas de gerar energia. Foi discutido ainda a necessidade de realização de audiências públicas e da necessidade de passar por muitas discussões no legislativo.

Ao que se percebe falta conhecimento de causa da questão e pouco interesse da parte de empresas em divulgar o projeto em fazer corretamente a implantação dos parques sem ferir o meio ambiente e sem causar prejuízos sociais através acordos mal entendidos ou mal intencionados.

Veja aqui o video da sessão anterior


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Colaboradores

Arquivo do blog