quinta-feira, 17 de novembro de 2016

Secretário de Segurança do Maranhão, Jeferson Portela, demonstra que a polícia não acreditou na versão do cunhado de Mariana Costa

O secretário de Segurança Pública, Jefferson Portela, declarou que a polícia ainda não está satisfeita com a versão dada pelo empresário Lucas Ribeiro Porto, que confessou ter assassinado Mariana Costa, sobrinha do ex-presidente da República, José Sarney, por motivos passionais.
1Portela disse que Porto alegou em seu depoimento, prestado na noite de ontem (15) na Superintendência de Homicídio e Proteção a Pessoa (SHPP), onde estava acompanhado por três advogados, que nutria uma grande paixão pela vítima e que foi até o seu apartamento, no condomínio Garvey Park, para falar dos seus sentimentos, ao chegar no local, viu Mariana dormindo despida e resolveu manter relações sexuais com ela.
Portela afirmou que as investigação vão continuar, pois a polícia quer saber o que aconteceu durante o intervalo de 40 minutos em que Lucas esteve no apartamento de Mariana, pois em um primeiro momento o empresário deu uma versão não verdadeira dos fatos, na qual negou a autoria do crime.
lucasporto_presoPara o secretário, Lucas sempre foi o autor da ação criminosa e que a confissão dele não altera em nada a investigação e não traz nenhum fato novo, além da motivação.
“Nós queremos chegar a um conjunto da análise de todos os fatos para definir o momento do ataque, se ele chegou passou algum tempo olhando a vítima, observando, para iniciar a sua ação. Portanto, afirmo aqui, assim como ele foi ouvido a primeira vez e negou a autoria, agora com base no que ele falou em depoimento, não quer dizer que a polícia aceite como finalizada a busca pela motivação. Muito pelo contrário. Ele já deu que é de natureza sexual e nós vamos saber os detalhes de como aconteceu em 40 minutos na casa da senhora Mariana”, explicou secretário de Segurança.


Entenda o caso
Mariana Costa foi encontrada morta no último domingo (13) em seu condomínio localizado no Turu, em São Luís. O principal acusado era o empresário Lucas Porto, que é casado com a irmã da vítima. O suspeito confessou a autoria do crime na noite da última terça-feira (15).
As imagens das câmeras de segurança foram fundamentais para que a polícia chegasse até o empresário, que foi preso em flagrante delito na segunda-feira (14). Ele se encontra detido no Complexo Penitenciário de Pedrinhas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Colaboradores

Arquivo do blog