segunda-feira, 13 de março de 2017

Sessão da Câmara de Vereadores de Tutóia nesta segunda (13): sonorização precária, atropelos ao Regimento Interno e pedido de esclarecimento sobre contratação irregular

As fotos do plenário também ficam ruins por conta de uma vidraça que atrapalha a imprensa e a quem assiste porque esta ofusca com o reflexo da luz do ambiente (como nesta foto, apesar de termos tentado ao máximo melhorá-la). Aliás esta situação foi comentada pelo Vereador paulo Rogério no sentido de que a presidência providencie melhorias. 
A leitura de indicações, da pauta do dia e de um Requerimento apresentado pela vereadora Jamilza Baquil ficou comprometida por conta do velho problema sonoro no sistema de som que perdura na Câmara de Vereadores de Tutóia. Se não solucionado a qualquer tempo, ao que indica, fará muita gente perder o gosto de assistir as sessões plenárias, ainda mais porque estas passam a ocorrer à noite (todas as sessões ordinárias serão nas noites das segundas-feiras).

O Requerimento da Vereadora pede que o executivo de Tutóia, no caso o prefeito Romildo, encaminhe a relação de eventuais contratos e que se estes existirem que se faça a chamada dos excedentes do último concurso público.

Em contraponto ao seu requerimento, ao nosso ver, houve atropelo do Regimento e uma espécie de bate-bocas entre dois parlamentares, o que deixou a galeria (quem assistia à sessão) boquiaberto e sem entender ao certo o que ocorria pelo descuido dos dois envolvidos na discussão, no caso Jamilza Baquil e Raimundo Monteiro. 

Outros parlamentares fizeram indicações e discussões quanto ao que foi apresentado na pauta do dia, como uma proposta de Criação da Secretaria de Agricultura Familiar em Tutóia, após um pedido feito pelo Sindicato Rural do município. 

Em síntese, uma pessoa que acompanhava a sessão de hoje comentou comigo que esperava mais do novo parlamento. 




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Colaboradores

Arquivo do blog