quinta-feira, 7 de setembro de 2017

A INDEPENDÊNCIA DO BRASIL. A INDEPENDÊNCIA DO SERVIDOR PÚBLICO DE ZÉ DOCA.

Ao comemorarmos os 195 anos da Independência do Brasil somos levados a pensar sobre a nossa situação de servidores de Zé Doca.

Somos obrigados a reconhecer que hoje não temos o bem mais precioso e digno de uma pessoa: a liberdade. E isto porque:

- NÃO temos a liberdade de usar a vestimenta que desejamos;

- NÃO temos a liberdade de expressar nossas opiniões sobre os atos da administração,  sem sofrer suspensão e punições.

- NÃO temos a liberdade de participar de atos e manifestações sem medo de sofrer faltas ilegais e ter o salário descontado;

- Perdemos a liberdade de nos unirmos em forma de Sindicato para defender nossos direitos;

- NÃO temos a liberdade/prazer de ver nossos salários reajustados, como em outras administrações;

- NÃO temos mais a liberdade de saber qual é o nosso salário, pois até agora não foi divulgada a nova tabela com os salários dos servidores da educação;

- Retiraram o direito ao auxílio-natalidade idade, a promoção de servidores de apoio à educação, os 10% de gratificação dos agentes administrativos, as gratificações para os servidores que tem duas matrículas, acabaram, na prática, com a licença-prêmio do Servidor e muitos outros direitos foram perdidos.

Todas estas maldades diminuem a dignidade da função de servidor público, criando um sentimento de tristeza medo e indignação nos trabalhos, característico de processos de dependência, seja entre instituições, seja entre pessoas.

A independência do Brasil nos lembra que em Zé Doca vivemos uma ditadura declrada, uma situação de dependência do Servidor em relação à administração pública Municipal.

Mas é também a independência do Brasil que nos ensina que por mais que demore muito tempo, a independência e a vitória sempre chegam.

E o hino de Nossa cidade nos apresenta o desafio:
" O teu povo bravo e forte, tem a sublime missão de defender-te até a morte lutando contra a opressão".

Viva a Independencia, viva o servidor e viva a  Vitória que um dia vem.

 #trabalhadoresUnidos

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Colaboradores

Arquivo do blog