segunda-feira, 4 de setembro de 2017

Nascentes de rios de Tutóia estão comprometidas. O que fazer?

No último sábado (02) uma equipe composta por técnicos da Secretaria Municipal de Meio Ambiente de Tutóia e integrantes do Pró Comitê da micro bacia do Rio Bom Gosto fizeram visitas às nascentes deste rio nos povoados Buritizal, Lagoas e Bolotas.

O grupo descobriu que ali em alguns dos povoados nascem não somente rios tutoienses, mas rios de Paulino Neves também. No povoado Lagoas, por exemplo, tem uma das nascentes do riacho Mané Geraldo que alimenta as quedas d'águas do povoado Baixa da Cachoeira.

No povoado Bolotas como mostram as imagens existe uma das nascentes do rio Bom Gosto que, em parte está preservada, pois a associação de moradores cercou os arredores dessa nascente. 

A equipe contornou a pé toda uma extensa lagoa que existe em uma propriedade coletiva e acredita que ali seja uma das principais nascentes do riacho Araticum que deságua no Rio Bom Gosto. 

Dentro da propriedade uma lagoa que há anos não se via água chegou a encher este ano no período chuvoso e a comunidade usa para tomar banho e outras atividades. Em alguns trechos a margem da nascente estão bem conservados, mas há uma plantação de capim picuia e um pequeno roçado.

Há necessidade urgente de se fazer um projeto de preservação dessa e de outras nascentes dos rios Bom Gosto e Barro Duro sob pena de perdermos todos eles num futuro breve. 

O grupo de técnicos, do comitê e da CAEMA/SEMA estão trabalhando num projeto de recuperação dessas nascentes. 

A visite tem o objetivo de levantar as áreas que precisam ser preservadas e de sensibilização dos moradores que possuem áreas de lavoura nas nascentes. 


Nesse trecho onde havia uma lagoa no passado, sob o capim há presença de água. 

 Aqui no passado tinha uma lagoa. 
Árvores de mirim que foram consumidas por fogo acidental segundo um dos moradores. Em vários trechos da caminhada encontramos esse cenário. 


 Área ainda preservada.

 Capim picuia tomou conta de uma área que secou. 




 Área de nascente.


Árvores de mirim que foram consumidas por fogo acidental segundo um dos moradores. 

Área de lavoura de subsistência que fica próxima da lagoa. 



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Colaboradores

Arquivo do blog