quinta-feira, 1 de fevereiro de 2018

"Movimento Tutóia Não Quer Presídio" volta a se reunir e discute ações para tentar retirar a UPR de Tutóia


O "Movimento Tutóia Não Quer Presídio" iniciou suas atividades contra a instalação da UPR - Unidade Prisional de Ressocialização instalada no antigo aeroporto de Tutóia (dividindo a Delegacia em duas unidades) em novembro de 2017. 


O Movimento ganhou adesão popular e fez um Ato em praça pública e percorreu comunidades de Tutóia e fez visitas a municípios vizinhos como Água Doce do MA, Santana do MA, São Bernardo, Paulino Neves e Araioses na tentativa de sensibilizar a população para o problema da instalação de um presídio no coração urbano de uma cidade.


O Movimento publicou também uma Carta Aberta e coletou assinaturas de um abaixo Assinado para ser entregue este ano ao governador Flávio Dino (as assinaturas foram coletadas fisicamente em em uma plataforma on line). 






Protocolou um Requerimento na recepção do Palácio dos Leões pedindo reunião com o governador e, em reunião desta semana, está organizando documentos para ingressar com ação na justiça contra o governo. 

Segundo a organização, a agenda de trabalhos para 2018, inclui ainda Protocolo de Pedido de Apoio à Câmara de Vereadores de Tutóia e um Ato Público na capital São Luis. 

Reunião ocorrida no dia  29/01/2018

Veja outras ações do Movimento em 2017:

1- Participação de Audiência Pública com o Secretário de Administração Penitenciária em Tutóia

2- Participação em Audiência com o Juiz  e Promotor de Tutóia e Advogados do Estado do Maranhão


3- Participação em Sessão da Câmara de Vereadores de Tutóia explicando do problema

4- Visitação a instituições civis organizadas em vários povoados de Tutóia












Nenhum comentário:

Postar um comentário

Colaboradores

Arquivo do blog