segunda-feira, 23 de julho de 2018

Lavradores e Presidentes de dezenas de associações de moradores de Tutóia reclamam da empresa Argo Energia

A alegação de muitos lavradores é que estão sendo representados pela empresa com ações na justiça e em alguns casos não terem recebido os valores combinados entre associação e empresa para início das obras da construção de um linhão (rede elétrica de Bacabeira ao Porto de Pecém no Ceará). 

Outros recorreram ao Sindicato dos trabalhadores rurais alegando que a empresa parece tê-los enganado quanto ao valor das indenizações a serem repassadas às associações de lavradores. 

Ocorre que a empresa que é responsável por construir o linhão terceirizou os serviços para a empresa Cobra que já está instalada no povoado Cana Brava (Água Doce do MA) e na cidade de Barreirinhas-MA e já iniciou os trabalhos de mapeamento e construção de picos (abertura de caminhos) por onde deve passar as torres e os fios elétricos em vários povoados e isso tem deixado os lavradores preocupados.

Muitos moradores como os do povoado Belágua alegam que a empresa não deveria iniciar os trabalhos sem antes conversar com a associação, como relatou Floriano Diniz "a empresa já abriu caminhos e a gente foi conversar com eles e disseram que iam rever, mas continuaram. A gente não acha certo" comentou.  

Participaram da reunião presidentes de associações, sindicatos, advogados, os vereadores Paulo Rogério e Raimundo Sintraf, o Centro de Direitos Humanos, o STTR e FETAEMA.

Ainda de acordo com as reclamações a empresa pode trazer vários prejuízos financeiros aos lavradores, pois, segundo eles, perderão vários hectares de terras em que não poderão mais fazer suas roças. Prejuízos sociais, como possíveis atropelamentos de animais e crianças nas estradas vicinais (segundo um dos palestrantes dos direitos humanos, isso já ocorre em outras áreas com empreendimentos como esse) por conta do aumento do tráfego de veículos. E, prejuízos ambientais, como desmatamento e comprometimento de algumas áreas dos riachos por onde deve passar.  

Tentamos contato com as empresas mas não conseguimos, fica, pois, o espaço aberto para quaisquer esclarecimentos. 

As imagens abaixo foram feitas na reunião que aconteceu na manhã da última sexta-feira, às 9h da manhã no povoado Belágua.   













Abaixo imagens das instalações da empresa Cobra, terceirizada da Argo Energia, no povoado Cana Brava. E, das placas que a empresa está colocando em vários povoados demarcando os picos a serem abertos por onde passará o linhão. 






Nenhum comentário:

Postar um comentário

Colaboradores

Arquivo do blog