quarta-feira, 29 de maio de 2019

Pedacinho de Tutóia ( Seriema)

foto: Reprodução 


Tu és pequenina entre tantas
Erguida por aquelas casas de taipa e buriti.
Daquelas cacimbas de água em tardes ensolaradas.
Nascia assim a historia de um povo que sonhava.

Nossas noites eram lindas
Pelas ruas de noites iluminadas.
As brincadeiras eram tantas 
De um tempo que contagiava.

Dos tempos de uma só televisão
Que enchia de alegria aquelas noites.
Era simples, mas era tudo
Aquele tempo tão prazeroso 

Tinha intrude tinha quadrilha
O grupo era a Escola. 
Assim crescia Seriema
Um pedacinho de Tutóia.

Abundante por essas terras
A Seriema se destacava.
Nas plumagens dessa ave
O lugar se concretizava.



De Santa Cruz pra Seriema
Ou de Seriema para Santa Cruz.
Não teve jeito. Ficou Seriema
Uma linda ave que reluz.

Cajueiros e mangueiras
Murici e Buritir.
Nossa flora é riquíssima
Que dá gosto só de ouvir.
  
Tem siri, tem camarão
Tem marisco, tem sardinha.
Tem gosto pra tudo que é bom
Assim descrevo essa terrinha.

E o que falar! Bacia e Pereirão.
Campos de historias e alegrias,
Nas tardes a bola dispara,
Com uma molecada que contagia 

Um lençol de aguas escuras
No pré-a-mar do meio dia.
Acompanhados pelas garças
Para os pescadores é uma rotina,
Rotina de lutas constantes
Das redes de rasto nas canouas.
Nosso povo tira dessas aguas
O sustento com grande força.

Os guarás era o caminho
De passos longos à Tutóia.
Marcadas por grandes lutas
Assim nascia nossa historia.

Seriema de letrados
E também de pescadores.
Saberes tão complexos
Que valorizam nosso povo.

Aqui termino minhas palavras
Sobre Seriema de Tutóia.
Que não falte folhas e linhas
Para descrever nossa humilde historia.

Leonardo Araujo


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Colaboradores

Arquivo do blog