quarta-feira, 26 de fevereiro de 2020

Águia de Ouro afronta bolsonarismo e homenageia Paulo Freire no Carnaval de São Paulo

Escola de samba da zona oeste de São Paulo empolgou o Anhembi na madrugada deste domingo com uma homenagem marcante a Paulo Freire, afrontando o bolsonarismo, que elegeu o educador reconhecido mundialmente como seu inimigo. “Viva Paulo Freire”, cantou a escola


A Águia de Ouro, iescola de samba da zona oeste de São Paulo, levantou o Anhembi na madrugada deste domingo (23) com o samba enredo  “O Poder do Saber – Se saber é poder… Quem sabe faz a hora, não espera acontecer”.  A escola lembrou uma das frases mais famosas do educador (“não se pode falar de educação sem amor”) e ainda cantou um “viva Paulo Freire”, numa afronta direta ao bolsonarismo, que decidiu extirpar Paulo Freire da história do Brasil.

O enredo “O Poder do Saber” tem ao seu final a frase “Quem sabe faz a hora, não espera acontecer”, da mais famosa música de Geraldo Vandré, que foi como um hino na luta contra a ditadura militar, defendida por Bolsonaro.
Paulo Freire, reconhecido mundialmente como uma das mais relevantes referências na educação contemporânea, é alvo de uma constante e violenta campanha  de ataques da gestão de Bolsonaro e da extrema-direita, com um sem-número de calúnias e ofensas proferidas quase diariamente há anos. 
O desfile representou a história da sabedoria, partindo da Idade da Pedra. Dentre as 26 alas, havia uma nomeada "Saber Respeitar a Diversidade", com componentes cadeirantes, e outra chamada "Partilhar as Riquezas Monetárias", com os integrantes em fantasias douradas e adornadas com cifrões.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Colaboradores

Arquivo do blog