quinta-feira, 29 de setembro de 2011

PROFESSORES DE PERNAMBUCO RECEBEM MICROFONES PARA DAR AULAS

Do Blog: PAPO DE PROFESSOR em:http://papodeprofessor.blogspot.com/2011/02/professores-de-pernambuco-recebem.html, publicado em fev 2011.

OS PROBLEMAS COM AS CORDAS VOCAIS SÃO RESPONSÁVEIS POR MUITOS AFASTAMENTOS DE PROFESSORES DO TRABALHO...BOA A INICIATIVA DE PERNAMBUCO ...DEVERIA SER IMITADA PELOS DEMAIS ESTADOS...
Professores das escolas públicas do Estado começam a usar microfone nas aulas

Alunos e profissionais comemoram a chegada do instrumento, mas os professores precisam adotar outros cuidados para evitar problemas com a voz

Os professores da rede pública do ensino começaram a receber microfones para ajudar no trabalho desses profissionais em sala de aula. A novidade, anunciada pela Secretaria de Educação do Estado de Pernambuco no primeiro dia do ano letivo, tem o objetivo de poupar os professores da necessidade de aumentar a voz para ser ouvido por todos os alunos.
Na Escola Estadual Alberto Torres, em Tejipió, os 33 professores dão aulas com microfone desde o início de fevereiro. Muitos deles comemoram o uso do instrumento, como é o caso de Patrícia Lemos , que descobriu recentemente que tem um problema na corda vocal. “Quando houve a possibilidade de usar o microfone, eu aderi logo, porque eu estou fazendo o tratamento e uso o equipamento para não forçar muito a voz”, diz a professora.
Os alunos gostaram da novidade, pois, às vezes, era impossível entender o que os professores diziam. “A professora ficava gritando, forçando a voz e, com esse equipamento, agora é bem melhor”, conta o estudante Lucas Matheus.
O professor Cláudio Nascimento chega a dar quinze aulas por dia. Sempre ficava rouco, pois forçava a voz o tempo inteiro. “Sem o microfone, quando você chamava a atenção do educando, muitas vezes ele simplesmente não ouvia e, com o microfone, ele escuta muito bem devido ao som”, afirma o professor.
No trabalho com as crianças, a utilização do microfone também ajuda a melhorar a disciplina. Os próprios alunos falam que o barulho é muito grande na sala de aula.

“Quando ele explicava, eu não entendia direito. Agora, ele está falando um pouco mais

alto e a gente escuta melhor”, diz o estudante Jadson André.

Já na Escola Estadual Clóvis Beviláqua, que fica no Hipódromo, todos os 50 professores estão com microfone. De acordo com Paulo Tavares, que ensina no local, isso significa que eles podem concorrer com a zoada da rua, dos corredores e da sala, pois, dependendo da necessidade, é possível aumentar o volume.
“O recurso de poder aumentar o volume de acordo com o ruído que tem fora ou dentro da sala de aula facilita bastante o trabalho. Antes, a gente aumentava a voz mesmo sem perceber”, conta o professor.
CUIDADOS COM A VOZ

Apenas o microfone não faz milagre. Por isso os professores precisam também adotar outros cuidados para manter a voz em bom estado. Quem dá algumas dicas sobre o assunto para esses profissionais é a fonoaudióloga Conceição Silveira

“É preciso ter a hidratação corporal para que a laringe, a prega vocal, funcione de maneira satisfatória, além de saber lidar melhor com alguns exercícios que podem facilitar o uso da voz diária, como o aquecimento e, após o uso da voz profissional, o desaquecimento. O repouso e o silêncio funcionam bem como desaquecimento”, afirma a fonoaudióloga.
A especialista em voz explica por que é importante beber água. “Com o aparelho fonador bem hidratado, você consegue fazer melhor projeção vocal e, dessa maneira, menos esforço ao falar”, diz Conceição Silveira.

É meu povo também estou pensando em adotar também. Minha garganta já aguenta muita coisa. É melhor eu gastar uns R$ 400 agora que gastar um montão mais tarde.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Colaboradores

Arquivo do blog