quinta-feira, 26 de setembro de 2013

Engenheiro diz que não pode dá total segurança quanto a estrutura da escola "Almeida Galhardo"

Segundo o blog do Ariston Caldas
Durante a reunião de segunda feira com os pais de alunos, engenheiro enviado pela secretaria de educação ,confessa que não pode ser responsável pelo que foi feito no passado e não é possível assegurar aos pais total segurança aos alunos.


A reunião começou com a fala da Diretora da Escola a senhora Raquel, que na ocasião apresentou aos pais dos alunos o engenheiro Rodrigo que estava ali para prestar esclarecimento sobre a escola. 

Segundo a diretora da escola, no mês de julho ela percebeu uma rachadura na parede e que isso a deixou muito preocupada. Visto tais condições, foi providenciado um oficio e encaminhado a secretaria de educação, solicitando que viesse alguém responsável pelo setor analisar a situação da escola. Então veio uma pessoa observou e levou ao conhecimento da secretaria. Desde o dia 09 de setembro deste mês tornou enviar outro oficio.

Então, a secretaria de educação enviou uma equipe para fazer um relatório do que estava acontecendo na estrutura da escola.

Ainda segundo a diretora, O engenheiro Rodrigo observou o prédio e pediu aos pedreiros que quebrassem o rebolco para saber qual o real problema. A parede que estava com rachadura foi consertada e que não foi feito o rebolco porque não tinha dado tempo, mas que o trabalho iria continuar no próximo final de semana. Pois é assegurado pelo engenheiro que não corremos nenhum risco (Funcionários, professore e Alunos ).

O engenheiro começou falando que quando chegou neste município em 2012 à escola já havia sido construída, mas que agora ele teria que controlar os problemas que iriam supostamente aparecer. E que o problema estrutural que havia aparecido foi corrigido (estrutura superficial).

O engenheiro falou ainda que não poderia garantir o não aparecimento de outros problemas, pois a escola teria sido construída em 2009 a 2010, mas que se aparecer outras rachaduras ele estará disponível a consertá-los. E que o  risco da escola cair não existe.

E sobre o roda pé das paredes que estão com infiltração. Ele confirma que é por conseqüência de uma tubulação de água que passa por baixo da escola, e só será solucionado o problema  quando houver  o deslocamento da tubulação para outro local, e quanto as perguntas sobre algo do passado ele não poderia responder até porque nesse período não trabalhava para a prefeitura. Mas estava ali para colaborar com os pais.

Dito estas palavras, um pai se manifestou. Assim:

 -Rodrigo para haver colaboração é preciso haver clareza. Uma mãe falou aqui que já existiram outros problemas e isso é real, você falou que o único problema estrutural detectado foi esta da parede, mas em minha opinião o afundamento do piso é problema estrutural, então já houve afundamento de piso aqui na escola e não sei se você sabe da origem desse terreno. Pois a escola foi construída em cima de uma “lagoa grande”.

A coluna que estava sendo substituída é uma coluna de treliça. Então este prédio tem laje e não sabemos como foi feito a compactação do terreno.

Resposta do engenheiro:
-Nenhuma edificação é permitida usar treliça e que afundamento de piso também é problema estrutural.

Depois de muitos questionamentos o engenheiro abriu o jogo:

 Dizendo mais uma vez que ele não teria construído o prédio e por esse motivo seria impossível  garantir total segurança aos pais .Mas na verdade o que poderia ser feito seria um reforço estrutural no prédio inteiro, para que as crianças estejam em total segurança.

No decorrer da reunião tanto a diretora da escola como o Engenheiro Rodrigo, mencionaram que os pais são quem iram decidir o que iria ser feito. Mas os pais não aceitaram está condição e em resposta disseram que a responsabilidade é das autoridades, ou seja, do Prefeito e da Secretária de Educação.

O titular deste blog contestou tais condições com veemência reforçando que os responsáveis maiores são o prefeito a secretaria de Educação, e eles deveriam está presentes na reunião.

Os pais decidiram em  mandar seus filhos à escola após uma reunião com o prefeito e a Secretaria. Enquanto isso não acontecer, eles não irão permitir as crianças frequentarem um colégio que oferece riscos de desabar e causar um acidente grave.

Ficou claro que o prédio está comprometido, e o engenheiro não assumiu nenhuma responsabilidade.

A direção da Escola fez sua parte que é de levar ao conhecimento das autoridades os problemas que surgiram na estrutura da escola.
Agora a responsabilidade está nas mãos dos gestor atual o Sr. Diringa Baquil.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Colaboradores

Arquivo do blog