terça-feira, 27 de outubro de 2015

TCE condena ex-prefeito de Tutóia a devolver recursos

Veja matéria, na íntegra, publicada no site do TCE. Mas o nome do prefeito está errado.
O Tribunal de Contas do Estado (TCE-MA) condenou na sessão plenária desta quarta-feira (21), o ex-prefeito de Tutóia, Giancarlos Oliveira Albuquerque a devolver R$ 545,4 mil aos cofres do município. Por unanimidade, o Pleno julgou irregulares as contas de gestão do gestor relativas ao exercício de 2009, e ainda as contas do Fundo Municipal de Assistência Social (FMAS) e do Fundeb. Foram julgadas regulares com ressalvas as contas do Fundo Municipal de Saúde (FMS). O total de multas chega a R$ 109,6 mil. Cabe recurso da decisão.
Na mesma, o TCE emitiu parecer pela desaprovação das contas de governo de Lenoilson Passos da Silva (Pedreiras, 2009) e julgou irregulares as contas de gestão de José Reis Neto (Aldeias Altas, 2009, com multas no total de R$ 27 mil), reprovando também as contas do Fundo Municipal de Saúde (FMS), Fundo Municipal de Assistência Social (FMAS) e Fundeb, com multas no total de R$ 60 mil.

Também teve suas contas de governo desaprovadas José Fernando dos Remédios Sodré (Luís Domingues, 2010).
Receberam parecer prévio pela aprovação as contas de Solimar Alves de Oliveira (Matões do Norte, 2010), Leão Santos Neto (Arari, 2010, com ressalvas) e Francisco de Assis Milhomem Coelho (Balsas, 2009, com ressalvas).
Foram julgadas regulares as contas de gestão de Washington Luís de Oliveira (Bacuri, 2012, com multa de R$ 2,5 mil)
No único caso de contas de câmaras municipais apreciadas, o TCE julgou irregulares as contas de Ricarda Reis Barbosa (Câmara Municipal de Fortuna, 2010), com multa de R$ 17,4 mil.
Publicidade

2 comentários:

  1. Esta Pretação de Contas, se refere a Prefeito de GENIPAPO DOS VIEIRA - MA, que também tem problemas de CASAÇÃO de MANDATO, mas não foi reeleito em 2012.
    Melhor fazer pesquisas.

    ResponderExcluir
  2. O prefeito de Jenipapo dos Vieiras (MA), Giancarlos Oliveira Albuquerque (PDT) ganhou fama no Nordeste pela generosidade natalina em relação à própria família, com dinheiro público: cassado pela Justiça Eleitoral em outubro passado, o prefeito “mais nepotista do Brasil”, segundo um jornal da região, empregou pelo menos 25 parentes, aderentes e amigos na prefeitura: o pai, a mulher, dez primos e parentes próximos, quatro cunhados, seis irmãos e irmãs e três tios.
    Com informações do site Claudio Humberto.

    Nota do blog: O nepotismo tem sido uma chaga no serviço publico em todo o Brasil. Sangra os cofres públicos e privilegia parentes de gestores e políticos. A Justiça tem punido poucos casos mas parece impossível atingir a todos, tendo em vista os incontáveis casos e o jeitinho brasileiro de cruzar o nepotismo. Aquele mais ou menos assim: eu contrato o seu parente e voncê contrata o meu. Tudo certo e imperceptível. Justiça lenta é justiça negada.
    A generalização é quase sempre injusta, embora seja cada vez mais escassas as exceções. Não é justo punir o parente de reconhecida competência, negando-lhe o direito de exercer uma função pública pelo simples fato do parentesco com o gestor público. O crime reside no aparelhamento do órgão seja municipal, estadual ou federal, com parentes com pouca ou nenhuma competência para exercer a função. O Governo Federal não dá bom exemplo, na medida em que literalmente aparelhou o estado brasileiro com petistas nem sempre com a indispensável qualificação profissional. O prefeito de Jenipapo dos Vieiras, no Maranhão, seguiu possivelmente o mau exemplo e exagerou. Fazendo o estilo Lady Kate, decidiu: "é tudo meu, tudo meu". No caso, felizmente a Justiça não se fez de cega e puniu o recordista em nepotismo. Muito bom para os brasileiros se fosse sempre assim.
    VOCÊ CONHECE ALGUMA ADMINISTRAÇÃO PARECIDA, DENUNCIE!

    ResponderExcluir

Colaboradores

Arquivo do blog