quinta-feira, 3 de dezembro de 2015

Polícia Militar diz que greve pode começar às vésperas do Natal no Maranhão

O Soldado Leite, liderança da Polícia Militar que dialoga com o Governo do Estado por melhorias para a categoria, fez hoje (2) uma aplaudido discurso durante participação na reunião da Comissão de Segurança da Assembleia Legislativa do Maranhão.
Um dos cabeças da greve da PM de 2011, durante o governo Roseana Sarney (PMDB), ele foi recentemente transferido de batalhão, pela cúpula da Segurança do governo Flávio Dino (PCdoB), como forma de causar embaraços a sua militância entre os praças e soldados.
Em seu pronunciamento, ele comparou a atuação dos comunistas enquanto eram oposição, com a prática atual, de governistas. Ele destacou que uma greve está próxima, em função do não cumprimento de acordos.
“Nós temos um governo que apontava o dedo para o governo passado, quando era oposição, dizendo que eles não cumpriam acordos. Mas o acordo firmado já foi descumprido no atual governo. É um ano de enrolação. Roseana Sarney, em 1995, fez muito mais pelos militares que o Governo Flávio Dino. Isto aqui vai terminar com uma greve”, disse.
Leite foi claro: se os acordos firmados até agora não forem cumpridos, a PM entrará em greve no dia 23 de dezembro, às vésperas do Natal.
“Essa é a nossa última tentativa de acordo. Viemos buscar o parlamento, como fizemos na greve passada, e estamos comunicando a Comissão de Segurança que esse acordo não for respeitado, iremos fazer ele ser respeitado a força. Se fizemos com os donos do Maranhão, como eles diziam, o que dirá com um ditador que acabou de sentar na cadeira. O recado é o seguinte, se não cumprirem o acordo até 23 de dezembro, iremos ocupar a Assembleia e faremos uma nova greve”, finalizou bastante aplaudido.
do blog do gilberto leda
                                              Publicidade

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Colaboradores

Arquivo do blog