sexta-feira, 22 de julho de 2016

Maternidade Benedito Leite realiza primeiro parto humanizado na capital



(Foto: Divulgação)
O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (SES), busca aprimorar a qualidade da atenção básica e da assistência às mães e bebês maranhenses com políticas públicas voltadas para a saúde da mulher. A iniciativa desta vez ocorreu, às 13h40, na maternidade Benedito Leite, com a realização do primeiro parto humanizado na rede pública de saúde.

A pequena Yanne Santos nasceu acompanhada por seis enfermeiras obstetras, que, durante seis horas, realizaram diversas técnicas humanizadas de parto na mamãe Marina, de 21 anos.

A principal diferença entre parto humanizado e o parto normal é a maneira como o processo é conduzido. No parto humanizado, o atendimento é centrado na mulher, que é tratada com respeito, atenção e de forma carinhosa, podendo desfrutar da companhia da família, caminhar, tomar banho, receber massagens, ouvir música e fazer agachamentos na bola para aliviar as dores. As intervenções de medicamento, aceleração forçada do parto ou mesmo o tradicional corte vaginal acontece somente quando é estritamente necessário.

“O parto humanizado representa a retomada do método antigo de dar à luz quando o bebê dita o ritmo do parto. A chegada deste tipo de parto em uma maternidade pública é uma satisfação para os profissionais de saúde e alívio para as mulheres. A Benedito Leite é pioneira ao adotar o parto humanizado com a utilização de técnicas de relaxamento, como massagens nas costas, agachamento na bola de parto, caminhada assistida pelo quarto e ainda, banho na piscina com água morna”, afirma a enfermeira obstetra e coordenadora de Enfermagem da Maternidade Benedito Leite, Kelma Aguiar.

Segundo Marina, segurança e tranqüilidade foram os sentimentos dela ao dar luz de forma humanizada. “Me senti assistida e relaxada com as técnicas que as enfermeiras aplicaram em mim. No momento mais esperado e dolorido, tive a companhia da minha mãe e de uma equipe preparada para receber minha filha. O que mais gostei foram as massagens que davam um alento para o corpo na hora da dor”, disse a mamãe.

Investimento na saúde das mulheres

Em maio deste ano, foi lançado o programa ‘Pequeno Maranhense com o objetivo de estimular a realização do pré-natal na atenção básica e oferecer orientações sobre gestação, parto e pós-parto para mulheres durante o período de gravidez. Caso a gestante tenha cumprido as sete consultas do pré-natal, ela é contemplada com um kit composto por bolsa, fraldas, termômetro, cartilha informativa, toalha, frasco de álcool em gel e um pacote de gazes para os primeiros cuidados com os recém-nascidos. A ação integra o projeto ‘Bolsa Pequeno Maranhense’, coordenado pelo Governo do Maranhão e executado pelo Instituto Acqua.
Fonte: http://cn.radio.br/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Colaboradores

Arquivo do blog