quarta-feira, 30 de outubro de 2019

Tutóia tem deficiência na segurança pública e falta de policiais é o principal fator


A discussão da falta de Policiais Militares e Civis vem de longas datas na cidade de Tutóia. E, inúmeros requerimentos já foram direcionados ao governo do estado (responsável por garantir o efetivo destas polícias nos municípios), entretanto, o déficit dos profissionais continua.

Recentemente, o Conselho Comunitário Pela Paz fez protocolos em vários gabinetes no estado: Secretaria de Segurança Pública, Gabinete do Governador, Ouvidoria da Polícia, Coordenadoria do Pacto Pela Paz, entre outros, relatando os problemas da segurança pública de Tutóia: falta de policiais, assaltos a bancos (recentemente, os três bancos de Tutóia foram destruídos em um assalto simultâneo às três agências bancarias), homicídios, furtos e outros.  

Na noite de ontem, inclusive, o Conselho, cumprindo sua agenda, reuniu com o Delegado da DEPOL de Tutóia, Dr. Bruno Aquino, e a pauta foi novamente a falta de policiamento na Comarca, que além de Tutóia – com aproximadamente 60 mil habitantes, inclui Paulino Neves, com quase 20 mil habitantes e o número de policiais para cobrir os dois municípios é insuficiente, tanto Militares quanto Civis (Investigadores).


Estiveram reunidos com o Delegado, Severino Santos (Presidente do CCP), Pedro do Curralinho, Chiquinho da Lagoa Grande dos Cabrinhas, Celina Silva, Vicente Paulo, Joanice Rios, Hilton, Tamires Araújo e Elivaldo Ramos.

Segundo o Presidente do Conselho, Sr. Severino Santos, a reunião confirma a atuação do CCP e fortalece a parceria entre Polícia e Conselho no sentido de somar forças reivindicatórias de atuação dos governos municipal e estadual na segurança pública do município, tendo em vista, que um documento contendo vários pleitos serão enviados aos órgãos competentes em breve.

Outro item discutido foi o feminicídio e a violência contra mulheres, especialmente, dos casos de estupro de vulneráveis e da inexistência e também da necessidade de investigadora para acolher as vitimas nessa situação especifica: o estupro.

Reunião em São Luis com Dr. Dicival Coordenador do Pacto Pela Paz.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Colaboradores

Arquivo do blog